VOCÊ FAZ O SUCESSO

VOCÊ FAZ O SUCESSO

WEB RÁDIO - NOVA XUCURU - ACESSE: http://www.novaxucuru.com/

PROGRAMAÇÃO 24H ONLINE, DIVULGUE.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

FETRAF OFICIALIZA APOIO A PAULO, FERNANDO E MARINA

Com informações da Assessoria de Imprensa do PSB -

Mais de três mil filiados à entidade confirmaram engajamento à candidatura socialista

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Pernambuco (Fetraf-PE),  anunciou, nesta quarta-feira (18), apoio à candidatura de Paulo Câmara (PSB) ao Governo do Estado. O alinhamento foi oficializado durante a edição deste ano do Congresso de Agricultura Familiar realizado no município de Belo Jardim, no Agreste. A entidade, que possui representação em 152 municípios pernambucanos, também confirmou engajamento às postulações de Fernando Bezerra Coelho (PSB), ao Senado, e Marina Silva (PSB), à Presidência da República. O ato contou com presença de mais de três filiados.

"Paulo, nós estamos aqui porque confiamos e acreditamos que você trabalhará, assim como fez o ex-governador Eduardo Campos, para fortalecer a agricultura familiar em Pernambuco. O nosso apoio é baseado no que já foi feito e no que temos certeza que será feito no seu futuro governo", indicou o presidente da instituição, João Santos. Após a oficialização do apoio, o dirigente entregou a Paulo um documento com sugestões para a área.

O candidato da Frente Popular agradeceu o apoio recebido, destacando que trabalhará arduamente para fortalecer as atividades do campo no Estado, sobretudo as realizadas em pequenas propriedades. "Só tenho a agradecer a vocês porque a agricultura familiar ajudou muito no crescimento de Pernambuco. Vocês ajudaram Eduardo, e eu vou ter a responsabilidade de avançar ainda mais para termos mais condições no campo, com locais adequados para a comercialização da produção e a infraestrutura necessária", apontou Paulo.

O socialista apontou o desafio da universalização da água como uma das prioridades do seu futuro governo. "E eu vou ter um companheiro importante no Senado, com Fernando Bezerra Coelho, e na Presidência da República, com Marina Silva, para conquistarmos obras importantes que levem água para todo o Estado", frisou.

PESQUISA - A consolidação de Paulo Câmara na liderança da sucessão estadual, registrada pela última rodada de pesquisa do Ibope nesta terça-feira (16), foi destacada pelo ex-ministro Fernando Bezerra Coelho. "É o terceiro levantamento seguido que mostra Paulo na frente. Essa liderança está consolidada e temos a certeza de ele vai crescer ainda muito mais", afirmou o postulante.

VACINA DE HEPATITE A PASSA A SER OFERECIDA EM TODO O PAÍS, PELO SUS, ESTE MÊS

Com informações do G1/BEM ESTAR

O SUS já está oferecendo a vacina contra o vírus da hepatite A em todo o país. Os três últimos estados que faltavam - São Paulo, Paraná e Roraima - passaram a ter a vacina disponível este mês, de acordo com o Ministério da Saúde. Em 29 de julho, a pasta tinha anunciado a inclusão da imunização no calendário vacinal. Desde então, os estados passaram a incluir a vacina progressivamente.

A imunização é direcionada a crianças de 1 ano até 1 ano e 11 meses. A meta do ministério é imunizar 95% desse público em um ano, o que totaliza três milhões de crianças. Com a vacinação contra a hepatite A, o Ministério da Saúde passa a oferecer, de graça, 14 vacinas de rotina no calendário. Ainda segundo o ministério, com a nova vacina, o Brasil passa a ofertar todas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS),

Hepatite A
A hepatite A é uma doença infecciosa aguda que atinge o fígado. De acordo com a OMS, a cada ano, ocorrem cerca de 1,4 milhão de casos no mundo. Nos países com precárias condições sanitárias e socioeconômicas, a hepatite A apresenta alta incidência.

De acordo com o Ministério da Saúde, a doença é considerada comum no Brasil, área de risco para a hepatite A. Foram 3,2 casos para cada 100 mil habitantes em 2013. De 1999 a 2012, foram 761 mortes. De 1999 a 2013 foram registrados 151.436 casos de Hepatite A no Brasil. A maioria dos casos se concentra nas regiões Norte e Nordeste do país, que juntas representam 55,8% das confirmações do vírus. De 2% a 7% dos casos apresentam a forma grave da doença, que pode levar à hospitalização e à morte.

A principal forma de contágio da doença é a fecal-oral, por contato entre as pessoas infectadas ou por meio de água e alimentos contaminados.

EM PERNAMBUCO, MARINA TEM 40% E DILMA TEM 36%

Com informações do PE247 -

A pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (16) aponta que Marina Silva (PSB) tem 40% das intenções de voto e Dilma Rousseff (PT), 36%, entre os eleitores de Pernambuco na disputa pela Presidência da República. Aécio Neves (PSDB) tem 3%.

No levantamento, Pastor Everaldo (PSC) aparece com 1%. Brancos e nulos somam 7%, e outros 12% não sabem ou não responderam. Eduardo Jorge (PV), Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB), Luciana Genro (PSOL), Mauro Iasi (PCB), Rui Costa Pimenta (PCO) e Zé Maria (PSTU) não alcançaram 1%.

Realizada entre os dias 12 e 15 de setembro, a pesquisa contou com 2.002 entrevistas em 82 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo número PE-00025/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00652/2014.

SANTA CRUZ AMARGA MAIS UMA DERROTA NA SÉRIE B DO BRASILEIRÃO

Com informações da FOLHA PE -

O roteiro foi repetido. Atuando fora de casa, o Santa iniciou a partida com atitude, buscando as jogadas ofensivas. Não demorou para o Tricolor balançar as redes do Luverdense. Mas, repetindo a história do jogo contra o Paraná, depois de ter a vantagem, o clube das três cores se encolheu e teve de amargar mais um resultado negativo.

Dado o pontapé inicial, o Luverdense tomou a iniciativa do jogo com um pouco mais de domínio de bola, apesar de apresentar pouco perigo para a defesa tricolor. Os dois times apresentavam dificuldades no domínio de bola em razão do gramado alto. Na primeira descida com perigo da cobra coral, Natan arriscou o chute para o gol e o defensor do Luverdense usou o braço para desviar a bola. Pênalti marcado pela arbitragem. Aos 12 minutos do primeiro tempo, Tony foi para a cobrança, converteu com precisão e colocou o Santa Cruz na frente do placar.

A partir daí, o Luverdense cresceu bastante no jogo. Aos 24 minutos, numa falha do sistema defensivo tricolor, Reinaldo perdeu uma oportunidade incrível mandando a bola na trave. Aos 36, Rubinho, numa cobrança de falta de longa distância, obrigou Tiago Cardoso a fazer uma linda defesa. Diante da postura extremamente conservadora do Santa Cruz, o gol do adversário parecia questão de tempo. 

Logo no início da segunda etapa, Rubinho arriscou de longe decretando o empate da equipe matogrossense. O lance desnorteou o mais querido e novamente Rubinho, em duas oportunidades, quase desempata. Aos 32 minutos, Léo aproveitou o cruzamento e colocou o Luverdense na frente do placar, dando números finais ao jogo.

Ficha técnica

Luverdense

Gabriel Leite; Braga, Montoya (Renato), Jean Patrick e Edinho; Carlão, Júlio Terceiro, Rubinho e Washington (Felipe Alves); Reinaldo e Léo (Gilson). Técnico: Júnior Rocha

Santa Cruz

Tiago Cardoso, Tony, Everton Sena, Marllon, Julinho; Sandro Manoel (Adilson), Bileu, Wescley (Everton Hora), Natan (Renatinho); Keno e Flávio Caça-Rato. Técnico: Sérgio Guedes

Local: Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde (Mato Grosso)

Gols: Rubinho e Léo (Luverdense), Tony (Santa Cruz)

Cartões Amarelos: Braga, Montoya e Renato (Luverdense), Julinho e Bileu (Santa Cruz).
Árbitro: Edivaldo Elias da Silva (PR)

Auxiliares: Adair Carlos Mondini (PR) e Pedro Martinelli Christino (PR)

Público e renda: Não divulgados

NÁUTICO PERDE PARA JOINVILLE E DIFICULTA SONHO PELO G-4 DA SÉRIE B DO BRASILEIRÃO

Com informações do LeiaJá -

A ascensão do Náutico na Série B foi testada, mais uma vez, mas não comprovada, nesta terça-feira (16), na Arena Pernambuco. Diante do Joinville, concorrente direto por uma vaga no G4, o Timbu parou de subir na tabela e perdeu por 2 a 1. Os gols foram marcados por Edigar Junior, duas vezes, e Sassá para o Alvirrubro. Mesmo com a derrota, a equipe do técnico Dado Cavalcanti, ainda com a rodada em andamento, está na 7º colocação com 34 pontos. Enquanto o JEC é o novo líder com 43 pontos.

Seguindo a sequência de duelos complicados, o Náutico sai para dois jogos fora de casa. O primeiro, no próximo sábado (20), será contra o Vasco, em São Januário, às 16h10. Já o Joinville receberá o Atlético-GO, na sexta-feira, às 19h30, na Arena Joinville.

Alvirrubro vacila na defesa e corre atrás do placar

A proposta de estudo das duas equipes, que começaram a partida em ritmo lento, foi abortada nos primeiros momentos. Depois de lances sem objetividade, o Joinville saiu na frente do placar logo aos nove minutos. Após o chute de Marcelo Costa e o desvio da defesa alvirrubra, Edigar Junio aproveitou o cochilo da defesa alvirrubra e chutou na saída de Júlio César. A resposta do Timbu foi quase imediata. Aos 11, Sassá recebeu livre na área e tocou no canto esquerdo do goleiro Ivan, para deixar tudo igual.

O confronto seguiu aberto, com boas chances para cada time. Isso também deve-se à boa atuação dos jogadores de defesa. No entanto, a rede balançou outra vez no final do primeiro tempo. Pior para o Timbu. Após cobrança de escanteio, Edigar Junio apareceu na primeira trave e desviou para marcar o segundo gol catarinense.

Afobação atrapalha e Timbu não consegue empate
A afobação prejudicou o Náutico na volta do intervalo. Sem tranquilidade, os alvirrubros não tiveram paciência para trocar passes em busca do gol de empate. A defesa e o meio-campo estavam distantes, por isso encontrou dificuldade na criação de jogadas. Dado Cavalcanti tirou Cañete, outra vez mal, e colocou Marinho. Em seguida, Marcone, que também não foi bem, saiu para a entrada de Guilherme, numa clara tentativa de aproximar os setores e deixar o time mais compacto.

No entanto, não havia jogada trabalhada pelos donos da casa. Apenas cruzamentos na área, quase todas afastadas pela defensiva do JEC. Os visitantes só chegavam nos contra-ataques, mas sempre com perigo, principalmente depois da entrada de Hugo (ex-Náutico) na vaga de Edigar Junio, artilheiro do jogo. Porém, ninguém mais conseguiu criar mais nada. O Joinville ganhou o tempo que pôde e o Náutico não conseguiu buscar o empate.

FICHA DE JOGO

Náutico 1
Júlio César; Rafael Cruz, Mario Risso, Renato Chaves e Roberto; Elicarlos, Marcone (Guilherme), Vinícius (Bruno Furlan) e Cañete (Marinho); Crislan e Sassá. Técnico: Dado Cavalcanti

Joinville 2
Ivan; Murilo (Guti), Bruno Aguiar, Thiago Medeiros e Rogério; Anselmo (Naldo), Washington, Everton e Marcelo Costa; Jael e Edigar Júnio (Hugo). Técnico: Hemerson Maria

Local: Arena Pernambuco
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Assistentes: Pedro Santos de Araújo e Otávio Correia de Araújo Neto (Ambos de AL)
Gols: Edigar Junio (9 e 44 do do 1ºT) e Sassá (12 do 1ºT)
Cartões amarelos: Marinho (Náutico);  Murilo (Joinville)
Público: 8.653
Renda: R$ 208.340,00

SÃO MUITAS EMOÇÕES

Com informações do Blog  do Magno Martins -

Ibope e Datafolha trazem números semelhantes na corrida para o Governo do Estado. O levantamento de ontem do Ibope, divulgado no NE TV, da Globo, aponta os mesmos seis pontos de vantagem de Paulo Câmara (PSB) sobre Armando Monteiro (PTB) apontados pelo Datafolha na semana passada.

Num intervalo de uma semana, o cenário praticamente não mudou absolutamente nada, apontando para uma disputa bastante acirrada, revivendo históricos embates que ficaram para trás. Por região, Câmara consolida sua posição na Região Metropolitana, enquanto Armando mostra mais consistência e desenvoltura no Sertão e Agreste.

Se o panorama for mantido nas próximas pesquisas, Armando terá que redirecionar sua estratégia de campanha para Recife e Região Metropolitana, enquanto Câmara tem que trabalhar no sentido inverso, para equilibrar a disputa. O engraçado disso é que o candidato do PSB, pelo elevado número de prefeitos que o apoiam, deveria estar melhor no Interior.

Afinal, tem municípios do Agreste e Sertão em que Armando não conseguiu sequer armar palanques, porque grupos que disputam a hegemonia política e travam lutas históricas, se acomodaram no palanque de Câmara. Como o maior eleitorado está no Grande Recife – 42% - o candidato socialista leva uma aparente vantagem.

As próximas semanas serão decisivas, porque entram na chamada reta final da campanha. Ontem, houve a estreia da fase dos debates em televisão com o cara a cara na TV-Jornal. Vem mais confrontos pela frente, culminando com o da TV-Globo. Pelo jeito, teremos uma reta final de muitas emoções.

DA BOCA PRA FORA – Polarizando a disputa pelo Senado em São Paulo com Eduardo Suplicy (PT), o ex-governador José Serra não perdeu ainda a esperança de o tucano Aécio Neves dar a volta por cima. 'Nós não damos a candidatura do Aécio como perdida. A campanha eleitoral ainda não terminou', diz. A tucanada paulista disfarça bem. Ali, ninguém, na verdade, aposta mais em Aécio.

Aceno ao professor – O candidato do PTB a governador, Armando Monteiro, prometeu, ontem, na entrevista ao NE-TV, um aumento em cinco mil policiais para reforçar o trabalho de repressão na área de segurança. Na educação, garantiu implementar no primeiro ano de governo um aumento salarial de 20% para os professores, hoje o mais defasado piso nacional da categoria.

Revoada tucana – Sem conseguir superar a casa dos 3% no Nordeste, onde definhou, literalmente, o tucano Aécio Neves continua perdendo apoios na região. O presidente estadual do PSDB no Ceará, Tomás Figueiredo Filho, já se antecipou na subida ao palanque de Marina.  “Temos muitos pontos políticos em comum”, alegou o pragmático Figueiredo.

Protesto – Romeiros inconformados com as restrições da Polícia Rodoviária ao transporte de caminhões paus de araras promoveram, ontem, uma grande manifestação, interditando a BR-232 nas proximidades de Cruzeiro do Nordeste (Placas). Eles querem a liberação do meio de condução para Juazeiro do Norte, roteiro para pagamento de promessas.

Próximos cara a cara – Depois do confronto de ontem na TV-Jornal, Armando Monteiro e Paulo Câmara voltam a medir forças num cara a cara em televisão no próximo dia 26, na TV-Clube (Record). O último debate está marcado para quatro dias após, no dia 30, na TV-Globo, num estúdio improvisado no Centro de Convenções.

CURTAS

EM SERRA – Paulo Câmara volta amanhã a Serra Talhada, segundo maior colégio eleitoral do Sertão, uma semana após a passagem de Armando Monteiro, que com o apoio do prefeito Luciano Duque (PT) promoveu uma grande carreata pelas principais ruas da cidade.

EMPATE – Na chegada à TV-Jornal, Armando disse que viu empate técnico na pesquisa do Ibope, enquanto Paulo Câmara afirmou que ele devia aprender a interpretar pesquisas, porque seis pontos estão bem acima da margem de erro.

Perguntar não ofende: Os debates vão influenciar no voto do eleitor?

'O filho sábio atende à instrução do pai; mas o escarnecedor não ouve a repreensão'. (Provérbios 13-1)

PELA REPACTUAÇÃO DO "PACTO PELA VIDA"

Com informações do Blog de Inaldo Sampaio -

A questão da violência voltou a ao debate na campanha pelo Governo do Estado por iniciativa dos petebistas

Diferentemente de outras eleições, a deste ano colocou em plano secundário a questão da violência em Pernambuco, que caiu depois do “Pacto pela Vida”, especialmente a taxa de homicídios, mas ainda é alarmante. Coube ao candidato Armando Monteiro trazer o assunto à tona em seu último programa eleitoral. 

Ele reconhece que houve uma queda acentuada no número de crimes contra a vida. Mas, ao mesmo tempo, diz que houve uma explosão de outros crimes a exemplo de estupros, arrombamento de agências bancárias, assaltos à mão armada, etc. E debita isto ao fato de existirem em Pernambuco mais de 60 municípios sem delegados e outros tantos sem promotor e sem juiz. Por isto mesmo está propondo a repactuação do “Pacto pela Vida” com a promessa de fazer concurso para a contratação de cinco mil novos policiais. Repactuar o “Pacto”, diz ele, não é uma questão eleitoral e sim do interesse de Pernambuco.

Construção de novos hospitais

A promessa feita por Eduardo Campos de construir três novos hospitais no entorno do Recife foi tão bem aceita pelos pernambucanos que ele foi eleito em 2006 e reeleito em 2010. Paulo Câmara (PSB), na mesma pisada, promete construir mais três: um em Petrolina, um em Serra Talhada e um terceiro em Caruaru. Armando Monteiro (PTB) tem uma proposta diferente. Em vez de construir mais hospitais, colocar para funcionar, decentemente, os que já existem.

Falastrão – Não merece crédito a versão do deputado (e delegado da PF) Protógenes Queiroz (PCdoB-SP) de que Eduardo Campos foi vítima de atentado, e não de uma fatalidade, porque ele não tem provas do que diz. Aliás, na própria PF ele perdeu crédito desde que comandou, espalhafatosamente, a “Operação Satiagraha” que pôs o banqueiro Daniel Dantas na cadeia.

Acerto – Collor (PTB-AL) não tá nem aí para o fato de Dilma e Lula já tê-lo criticado na atual campanha. “Quando digo que estou com Dilma, tenho certeza de que escolhi o lado certo”.

Silêncio – Paulo Roberto Costa comparecerá hoje à CPI da Petrobras. Mas, segundo o ministro Teori Zavascki (STF), tem o direito de ficar calado para não produzir provas contra si próprio.

Empate – Institutos de pesquisa perdem tempo com simulações de 2º turno, que é uma nova eleição diferente da 1ª. O jogo fica zerado porque os dois finalistas terão o mesmo tempo de TV.

Rombo 1 – Dilma, Marina e Aécio deixaram a Previdência fora do debate, o que é um erro, pois, mais cedo ou mais tarde, essa questão terá que ser enfrentada. Recentemente, o presidente do TCU, Augusto Nardes (foto), declarou no Recife que está assustado com o tamanho do déficit.

Rombo 2 – Para este ano, o déficit previdenciário previsto é de R$ 40 bilhões, devendo chegar a R$ 44 bi nas contas de 2015, segundo o projeto de lei orçamentária que Dilma enviou ao Congresso. O déficit é o equivalente ao orçamento do MEC para o próximo ano: R$ 46 bilhões.

Defecção – Ontem, três dias após a passagem de Marina pelo Ceará, os presidentes do PSDB (Tomás Figueiredo) e do PR (Lúcio Alcântara) declararam apoio à candidata do PSB. Ambos são ligados ao candidato a senador, Tasso Jereissati (PSDB), opositor político dos irmãos Ciro e Cid Gomes (PROS), que estão com Dilma. Isso leva a crer que o tucano não acredita mais nas chances de Aécio.

Ibope – Pela pesquisa do Ibope/TV Globo divulgada nesta terça, a disputa eleitoral pelo Governo do Estado segue indefinida. Paulo Câmara (PSB) tem 38% das intenções de voto, ante 32% de Armando Monteiro (PTB), mas há 16% de indecisos. Há uma tendência de estabilização das duas candidaturas, o que leva a crer que nesses últimos 17 dias de campanha a disputa pelo voto será pau a pau.

ARMANDO ATACA E PAULO REVIDA NO DEBATE DA TV JORNAL

Com informações do NE10 -

A polarização entre os dois candidatos melhor colocados nas pesquisas de intenção de voto, Armando Monteiro Neto (PTB) e Paulo Câmara (PSB), foi mantida no primeiro debate televisivo entre os postulantes ao Governo de Pernambuco, realizado pela TV Jornal, na noite desta terça-feira (16). Os dois se atacaram durante o encontro e o petebista tentou usar o terceiro candidato, Zé Gomes (PSOL), para alfinetar o adversário, sem sucesso. Apesar da troca de farpas entre o petebista e o socialista, Zé Gomes, que aponta semelhanças nas propostas e campanhas entre Armando e Câmara, participou de forma incisiva dos cinco blocos. O debate foi acompanhado por 11 mil internautas simultaneamente pela web, através do NE10 e UOL.

O debate começou com os três candidatos, participantes por serem os únicos em Pernambuco cujos partidos têm representação na Câmara dos Deputados, respondendo por que querem ocupar o cargo que disputam. O socialista, usando uma gravata amarela, cor que representa o PSB, foi para o centro do estúdio, postura que adotou na maior parte das perguntas, para responder enfatizando a sua participação no governo do seu padrinho político Eduardo Campos (PSB), gestão da qual foi secretário da Fazenda, de Administração e de Turismo. Armando, de gravata azul, disse que o Estado deve continuar em crescimento econômico, porém com a melhoria das condições de vida. Zé Gomes, sem gravata e de camisa amarela, cor também do seu partido, defendeu uma "inversão de prioridades".

Zé Gomes foi o primeiro a perguntar e tentou encurralar Paulo Câmara, questionando a relação entre a “nova política” defendida pelos socialistas e a presença de antigos governadores no palanque da Frente Popular, coligação de 21 partidos encabeçada pelo PSB. Câmara usou o tempo de resposta para enfatizar a sua participação no governo do seu padrinho político Eduardo Campos (PSB), gestão da qual foi secretário da Fazenda, de Administração e de Turismo. Assim, quis mostrar que pretende, se eleito, fazer um governo de continuidade. “(O palanque) tem a presença de todos os ex-governadores, pessoas comprometidas com o Estado”, respondeu ao adversário.

Paulo Câmara questionou Armando como ele pretende, na prática, aumentar o salário dos professores - petebista defende o aumento real de 20% no próximo ano. “Olha, Paulo, você, como candidato, se tornou muito generoso (o postulante pretende dobrar o salário dos docentes e implementar um piso de R$ 4 mil para os que ensinam nas escolas de referência e de ensino integral), mas como secretário, que teve papel protagonista no governo, foi muito perverso”, retrucou Armando. No fim deste ano, o professor de nível superior terá um aumento de 15,54%, chegando a receber R$ 1.901. O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) denuncia que o Estado paga o pior piso do Brasil. 

Restou a Armando perguntar ao candidato do PSOL. O petebista tentou usá-lo para atacar Paulo Câmara, retomando um assunto que vem sendo usado ao longo da campanha: os incentivos fiscais concedidos à Bandeirantes Pneus, empresa que tentou comprar o avião usado na campanha de Eduardo Campos (PSB), que morreu há um mês, vítima de um acidente aéreo. Porém, o tiro saiu pela culatra. Zé Gomes reclamou, por exemplo, que ambos usam doações de empresas como empreiteiras na campanha.

O segundo bloco começou com direito de resposta concedido a Paulo Câmara devido à acusação de Armando que ele teria se beneficiado também com o avião usado pelo PSB. O socialista se defendeu dizendo que a acusação é infundada e que a Justiça Eleitoral já se posicionou sobre o caso, proibindo a retomada do assunto no guia eleitoral do PTB.

Logo depois começou a série de perguntas da população, com comentários dos adversários - o que permitiu a continuidade dos ataques. O primeiro a responder foi Paulo Câmara, sobre como preparar as cidades para os investimentos, voltando a ressaltar a gestão de Eduardo Campos à frente do Palácio do Campo das Princesas, frisando os recursos para os municípios. Armando alfinetou em relação às consequências socioambientais da implantação do polo automotivo de Goiana, na Zona da Mata Norte: “O governo do Estado tem sido omisso.” Na réplica, o socialista voltou a relembrar a gestão Eduardo.

Armando respondeu a pergunta sobre segurança pública, reconhecendo os avanços na redução das taxas de homicídio com o Pacto Pela Vida, mas voltando a afirmar que “o pacto precisa ser repactuado”. O petebista citou que outros índices precisam ser utilizados. “Nós temos que enfrentar isso aumentando os efetivos, criando centros de cidadania no interior, levando as delegacias especializadas”, propôs.

O questionamento para Zé Gomes parece ter sido feito para ele: foi sobre a abertura das planilhas de contas das empresas concessionárias do transporte coletivo no Grande Recife, uma das suas propostas. O candidato do PSOL atacou a gestão de não ser transparente. O comentário foi de Paulo Câmara, que afirmou que o transporte público tem que ser priorizado, com obras como os corredores exclusivos para ônibus, mas não citou o assunto indagado.

Em seguida, no terceiro bloco, os candidatos responderam perguntas de jornalistas do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC). O primeiro foi Paulo Câmara, questionado por Antônio Martins Neto, da TV Jornal, sobre a situação das unidades da Universidade de Pernambuco (UPE) no interior - sem condições de estudar, os estudantes de Garanhuns, no Agreste, precisaram entrar com uma ação civil pública no Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por exemplo. O candidato exaltou a melhora no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do ensino médio, já que hoje o Estado está em quarto lugar, e disse que o ensino superior será prioridade, porém não apresentou propostas pragmáticas.

A editora do NE10 Inês Calado perguntou justamente sobre a praticidade das propostas de Zé Gomes, como a desmilitarização da Polícia Militar (PM). O candidato respondeu que todas as promessas são reais e defendeu uma reforma política. “O que precisamos é de uma mudança política que não permita que coligações se unam sem base programática e roubem todo o tempo de televisão”, apontou. Essa ideia foi aproveitada para questionar a aliança em Pernambuco com o Partido da Mobilização Nacional (PMN), que apoia Aécio Neves (PSDB) nacionalmente, se seria apenas para tentar conquistar uma vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) - o PMN tem um deputado estadual.

Armando foi indagado por Gilvandro Filho, editor de política do Jornal do Commercio, sobre a sua vida empresarial atualmente. A resposta foi relembrando as empresas da sua família, de tradição na indústria açucareira, mas disse se dedicar à vida pública há mais de quinze anos - o petebista foi deputado federal por três mandatos e está licenciado do Senado para se dedicar à campanha.

O quarto bloco teve mais perguntas entre os candidatos - e ataques. Usando as críticas que recebe de Armando por não ter trajetória eleitoral, Câmara questionou a Armando se isso vale mais que experiência de gestão pública. O petebista retrucou falando com o adversário, em tom quase didático, que ele não tem papel de liderança. “Eu acho que você, daqui a alguns anos, se continuar perseverando, quem sabe, chegará a condições de postular. Você foi ungido, Paulo”, afirmou. “Você está bem ensaiado, vai pra frente, vai pra trás, mas não responde as perguntas. Você fala muito de Eduardo, que é uma figura que todos nós respeitamos, mas você tem que fazer propostas”, acrescentou.

Paulo Câmara não deixou barato: “Você nunca administrou nada na gestão pública e o que administrou na gestão privada, Armando, não deu certo.”

“Você e Armando gostam de botar muito gosto ruim nas coisas que nós fizemos”, disse o socialista na sua tréplica a Zé Gomes. O candidato foi indagado pelo postulante do PSOL sobre a mobilidade no Estado, principalmente na Região Metropolitana do Recife. “Será que é gosto ruim da população ou é uma sensação ruim?”, retrucou Armando no bloco seguinte, o último. “Ninguém aqui se interessa em colocar gosto ruim, mas nós temos que dar respostas nas áreas de saúde, de educação”, acrescentou.

O quinto bloco foi, da mesma forma que o segundo, de perguntas da população. A primeira foi sobre o turismo, direcionada a Zé Gomes, que afirmou que os artistas locais precisam ser valorizados nos eventos. Pela primeira vez sem sair de trás da bancada, Paulo Câmara propôs melhoria na infraestrutura e qualificação profissional para quem atua no setor. Na réplica, Zé Gomes criticou o adversário, afirmando que ele não responde as perguntas, acusando o Governo de Pernambuco de ser o principal agressor das belezas naturais do Estado com o Porto de Suape. 

Questionado sobre a situação da saúde, o socialista voltou a ressaltar o trabalho feito na gestão socialista e prometeu construir quatro novos hospitais, reformar dois e implantar mais seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) Especialidades. O comentário foi de Armando, que alfinetou o tempo de espera para exames na rede pública e ausência de médicos em algumas unidades.

Armando Monteiro foi o último, em resposta sobre o transporte coletivo. O petebista propôs a substituição dos trens do metrô e a ampliação dos corredores exclusivos para ônibus. Zé Gomes, responsável pelo comentário, fez a proposta de reorganizar o Consórcio Grande Recife, sob a perspectiva do usuário. Na tréplica, o petebista disse que as soluções são complexas e a tarifa deve ser equilibrada, de forma que incentive os investimentos no setor.

"Meus sonhos são os sonhos de Eduardo, são os sonhos de cada pernambucano", disse Paulo Câmara nas considerações finais, citando o padrinho político mais uma vez - foram mais de 15 ao longo do debate. Armando afirmou que a política é um exercício de esperança. Zé Gomes voltou a dizer que os dois candidatos têm posicionamentos convergentes, fechando o debate. 

PAULO VENCE PRIMEIRO DEBATE TELEVISIVO ENTRE OS CANDIDATOS AO GOVERNO DE PE

Com informações da Imprensa Paulo Câmara Governador -

Promovida pela TV Jornal, sabatina ocorreu nessa terça-feira (16)

O primeiro debate televisivo entre os candidatos ao Governo mostrou que o representante da Frente Popular, Paulo Câmara (PSB), é o mais preparado para manter o Estado no caminho do desenvolvimento. Defendendo a continuidade das ações desenvolvidas por Eduardo Campos, o socialista ganhou o embate com os adversários na TV Jornal e mostrou como vai avançar ainda mais nas transformações dos últimos oito anos. Afirmativo, Paulo defendeu com firmeza suas posições. "Pernambuco não pode dar errado”, cravou.

“Foi um debate muito positivo, onde tivemos oportunidade de discutir temas de interesse de toda a população e de mostrar que estamos no caminho certo. Pude colocar meu projeto de dar continuidade ao que já foi feito até agora e avançar ainda mais nas mudanças. E, com a ajuda do povo pernambucano, farei isso a partir de 2015", previu Paulo Câmara.  

Os ataques que o candidato do PTB vem desferindo contra o ex-governador Eduardo Campos foram reprovados veementemente por Paulo. "Vamos respeitar quem não está aqui para se defender. Eu vou continuar defendendo Eduardo, seu legado; reconhecendo que, onde houver erros, vamos corrigi-los. Meus adversários, cada vez que caem nas pesquisas, parece que perdem a razão. Estão vendo que vão perder a eleição, e, por desespero, tentam fazer com que uma obra que tem ampla aprovação da população seja desmerecida. Não podemos botar gosto ruim nas coisas boas, que dão resultado. Para ser governador tem que ser sincero, olhar no olho do povo, falar a verdade", ressaltou o socialista, lembrando que o oposicionista não tem experiência de gestão pública e tudo o que administrou na iniciativa privada deu errado.  

"Eu estou preparado para liderar o Estado nos próximos anos. Participei deste Governo desde seu primeiro dia, administrando um orçamento de R$ 28 bilhões, e ajudei a elaborar seu modelo de gestão premiado internacionalmente. Por conta dele, Pernambuco é hoje um polo de desenvolvimento. Tenho junto a mim um time de pessoas comprometida com o futuro de nossa terra e uma aliança de 21 partidos, que vão me ajudar, como ajudaram Eduardo", explicou Paulo Câmara.

Paulo salientou a intenção de ampliar as parcerias com os municípios para que estes aproveitem ainda mais as oportunidades de desenvolvimento que estão chegando, e que vão chegar com ainda mais intensidade a Pernambuco. "Vamos levar cada vez mais infraestrutura aos municípios, para que eles possam atrair mais investimentos. Ao mesmo tempo, investindo na qualificação da mão-de-obra, com a rede de escolas técnicas que preparará os moradores para aproveitar essa geração de empregos. Vamos avançar nas parcerias com as prefeituras, trazendo avanços na saúde, na educação, na segurança e em outras áreas", garantiu o socialista.

AGRESSÕES - O candidato também comentou o destempero dos militantes adversários, que chegaram a jogar laranjas contra seu veículo, no momento em que se aproximava da emissora de televisão. "É lamentável que ocorra esse tipo de coisa. Temos conversado com nossa militância para que ela não caia nesse tipo de provocação e vamos continuar fazendo esse alerta, para não entrar nesse jogo sujo. Isso não faz parte das eleições que queremos para Pernambuco", afirmou Paulo Câmara.







Fotos: Beto Figueroa e Wagner Ramos

AGENDA PAULO CÂMARA, QUARTA-FEIRA, 17 DE SETEMBRO

Com informações da Assessoria de Imprensa do PSB -

12h30 - Encontro com a FETRAF em Belo Jardim 
Local: Quadra do Colégio Diocesano - R. Dr. Henrique Nascimento

15h - Caminhada e comício em Tracunhaém
Local: Concentração na Praça da Oca

16h30 - Caminhada e comício em Nazaré da Mata 
Local: Concentração na Praça do Juá

18h - Caminhada e comício em Aliança
Local: Concentração na Praça do Clube Municipal

19h30 – Caminhada em Itaquitinga 

20h20 - Caminhada e comício em Goiana
Local: Concentração na Rua das Quintas (Próximo a Lagoa do Cemitério)

Foto: Reprodução

terça-feira, 16 de setembro de 2014

SJCC: TUDO PRONTO PARA O DEBATE ENTRE CANDIDATOS AO GOVERNO DE PERNAMBUCO

Com informações do NE10 -

Armando Monteiro (PTB), Paulo Câmara (PSB) e Zé Gomes (PSOL), principais postulantes ao governo de Pernambuco, apresentam suas propostas nesta terça-feira (16), a partir das 22h15, no primeiro debate entre os candidatos exibido pela televisão. A realização do encontro é de responsabilidade dos veículos do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação. A seleção dos candidatos para o evento político está baseada na representação dos mesmos na Câmara dos Deputados.

O debate será exibido ao vivo pela TV Jornal no Recife e em Caruaru. O NE10, além de mostrar o programa, fará uma análise em tempo real sobre a participação de cada candidato, tudo apresentado em página integrada com as redes sociais: @portalne10 no Instagram e no Twitter; e o perfil do portal no Facebook. Durante os intervalos, informaremos sobre o termômetro da participação dos internautas na TV e na web. As rádios Jornal e JC News, nas faixas 780 AM e 90.3 FM, respectivamente, transmitem na íntegra o encontro a partir de 1h.

Para o gerente de Jornalismo da TV Jornal, Washington Luiz, o tradicional debate é uma chance para que os telespectadores possam definir o voto a partir das propostas deles. "O objetivo é fazer com que o candidato apresente o programa de governo", afirmou.

Cada candidato terá até 30 segundos para responder por que quer ser governador do Estado, pergunta feita pela mediadora, Graça Araújo, para abrir o debate. Tanto no primeiro quanto no quarto bloco os questionamentos são feitos entre os próprios candidatos - cada um terá 30 segundos para a pergunta, dois minutos para a resposta e réplica e tréplica de um minuto. O primeiro candidato a perguntar será escolhido por sorteio.

O segundo e o quinto blocos serão destinados às perguntas dos telespectadores, com temas como saúde, mobilidade, educação e segurança, previamente escolhidas pela produção do programa. As indagações estão sendo gravadas nas ruas. A ordem dos candidatos e dos questionamentos será definida por sorteio. 

Os jornalistas do SJCC Inês Calado (NE10), Gilvandro Filho (Jornal do Commercio) e Antônio Martins Neto (TV Jornal e JC News) farão as perguntas no terceiro bloco. Cada questionamento terá 30 segundos, com dois minutos para as respostas, 30 segundos para o complemento da pergunta e mais um minuto para que o candidato possa responder. Ao final, Armando Monteiro, Paulo Câmara e Zé Gomes terão um minuto para as considerações finais.

TSE LIBERA CANDIDATURA DE CÁSSIO CUNHA LIMA AO GOVERNO DA PARAÍBA

Com informações da Agência Brasil -

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) liberou hoje (16) a candidatura de Cássio Cunha Lima (PSDB) ao governo da Paraíba.  O registro foi impugnado com a alegação de que o candidato está inelegível pela Lei da Ficha Limpa.

Em 2006, durante a campanha eleitoral, Cassio Cunha Lima foi cassado por ter distribuído cheques para eleitores por meio de um programa assistencial. Por causa da condenação, ele estaria inelegível por oito anos.

No entanto, a maioria dos ministros entendeu que o prazo expirou, porque começou a contar no primeiro turno das eleições de 2006, que ocorreu no dia 1º de outubro. Dessa forma, no próximo dia 5 de outubro, dia da votação, Cunha estará apto para concorrer.

Em 2010, Cássio foi eleito para o Senado, mas só assumiu o cargo após uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF). Na época, o Supremo  entendeu que a Lei da Ficha Limpa não poderia ser aplicada às eleições daquele ano.

Foto: Reprodução

BRASIL TEM PRIMEIROS CASOS DE CHIKUNGUNYA TRANSMITIDOS DENTRO DO PAÍS

Com informações da Agência Brasil -

Foram confirmados na última sexta-feira os dois primeiros casos de transmissão de chikungunya dentro do Brasil. Um homem de 53 anos e a filha, de 31 anos, que moram em Oiapoque, no Amapá, perceberam os sintomas da doença nos dias 27 e 28 de agosto e passam bem.

A confirmação dos dois casos, primeiros contraídos no Brasil, foi divulgada hoje (16) pelo Ministério da Saúde. Antes disso, 37 pessoas tiveram a confirmação da febre chikungunya no Brasil, mas todos tinham contraídos a doença em outros países.

Assim como a dengue, a febre chikungunya é transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictos, mas só tem um sorotipo, ou seja, cada pessoa só pega a doença uma vez. Os sintomas também são os mesmos da dengue: dor de cabeça, febre, dores musculares e nas articulações e podem durar de três a dez dias.

Segundo o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, a doença é menos grave que a dengue e o paciente costuma ser tratado em casa. O tratamento consiste no alívio dos sintomas com Paracetamol, hidratação e repouso.

Desde dezembro de 2013 surgiram mais de 650 mil casos suspeitos de chikungunya nas três Américas, dos quais pouco mais de 9 mil foram confirmados. Antes disso, a doença era comum apenas na África e na Ásia.

Segundo o Ministério da Saúde, o município do Oiapoque intensificou as medidas de controle da doença buscando novos casos suspeitos com alerta nas unidades de saúde e na comunidade, com a aplicação de inseticida.

Este ano o Levantamento Rápido de Infestação do Aedes Aegypti (Liraa), feito anualmente para identificar as áreas de risco para a dengue, além de identificar áreas com o Aedes aegypti vai buscar também áreas com Aedes albopictus, maior transmissor da chikungunya.

Barbosa disse que a nova doença também será citada na próxima campanha contra a dengue, já que o modo de prevenir as duas e o mesmo. “O período de transmissão maior no Brasil vai sempre de janeiro a maio, mas é importante que desde já as pessoas verifiquem suas caixas d'água, [onde é comum] depósitos do mosquito, para evitar as duas doenças”, aconselhou Barbosa.

DILMA TEM 36%, MARINA, 30%, E AÉCIO, 19%, APONTA PESQUISA IBOPE

Com informações do G1 -

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (16) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Presidência da República:

- Dilma Rousseff (PT): 36%
- Marina Silva (PSB): 30%
- Aécio Neves (PSDB): 19%
- Pastor Everaldo (PSC): 1%
- Zé Maria (PSTU): 0%*
- Luciana Genro (PSOL): 0%*
- Eduardo Jorge (PV): 0%*
- Rui Costa Pimenta (PCO): 0%*
- Eymael (PSDC): 0%*
- Levy Fidelix (PRTB): 0%*
- Mauro Iasi (PCB): 0%*
- Branco/nulo: 7%
- Não sabe/não respondeu: 6%

* Cada um dos sete indicados com 0% não atingiu 1% das intenções de voto; somados, eles têm 1%
No levantamento anterior do instituto, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgado no dia 12, Dilma tinha 39%, Marina, 31%, e Aécio, 15%.

Segundo turno
O Ibope também simulou três cenários de segundo turno. São eles:
- Marina Silva: 43%
- Dilma Rousseff: 40%
- Branco/nulo: 11%
- Não sabe/não respondeu: 6%
- Dilma Rousseff: 44%
- Aécio Neves: 37%
- Branco/nulo: 12%
- Não sabe/não respondeu: 6%
- Marina Silva: 48%
- Aécio Neves: 30%
- Branco/nulo: 15%
- Não sabe/não respondeu: 8%

O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 204 municípios do país entre os dias 13 e 15 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-00657/2014.

Espontânea
Na modalidade espontânea da pesquisa (em que o pesquisador somente pergunta ao eleitor em quem ele pretende votar, sem apresentar a relação de candidatos), o resultado foi o seguinte:
- Dilma Rousseff (PT): 31%
- Marina Silva (PSB): 24%
- Aécio Neves (PSDB): 15%
- Outros: 1%
- Branco/nulo: 10%
- Não sabe/não respondeu: 18%

Rejeição
De acordo com a pesquisa, a presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Nesse item da pesquisa, os entrevistados puderam escolher mais de um nome.

- Dilma Roussef: 32%
- Aécio Neves: 19%
- Pastor Everaldo: 17%
- Marina Silva: 14%
- Levy Fidelix: 12%
- Zé Maria: 12%
- Eymael: 11%
- Luciana Genro: 11%
- Mauro Iasi: 10%
- Rui Costa Pimenta: 10%
- Eduardo Jorge: 9%

Avaliação do governo
A pesquisa mostra que a administração da presidente Dilma tem a aprovação de 37% dos eleitores entrevistados – no levantamento anterior, divulgado no último dia 12, o índice era de 38%. O percentual de aprovação reúne os entrevistados que avaliam o governo como "ótimo" ou "bom".

Os que julgam o governo "ruim" ou "péssimo" são 28%, segundo o Ibope. Para 33%, o governo é "regular". Os dois índices são os mesmos do levantamento anterior.

O resultado da pesquisa de avaliação do governo Dilma foi o seguinte:

- Ótimo/bom: 37%
- Regular: 33%
- Ruim/péssimo: 28%
- Não sabe/não respondeu: 1%

Foto: Reprodução

JOÃO PAULO TEM 32% E BEZERRA COELHO, 27%, NA DISPUTA AO SENADO EM PE, DIZ IBOPE

Com informações do G1 PE -

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (16) aponta que o candidato João Paulo (PT) tem 32% das intenções de voto para o Senado. Na sequência, o socialista Fernando Bezerra Coelho (PSB) aparece com 27%. Simone Fontana (PSTU), Albanise Pires (PSOL) e Oxis (PCB) aparecem com 1% cada.

Os que não souberam responder somam 22% e aqueles que declaram voto branco ou nulo são 16%.

No levantamento anterior realizado pelo instituto, em agosto, João Paulo aparecia com 35% e Fernando Bezerra Coelho, com 22%. Encomendada pela TV Globo, a pesquisa é a terceira do Ibope após o registro das candidaturas.

Veja os números do Ibope:

João Paulo (PT) - 32% das intenções de voto
Fernando Bezerra Coelho (PSB) - 27%
Simone Fontana (PSTU) - 1%
Albanise Pires (PSOL) - 1%
Oxis (PCB) - 1%
Brancos e nulos - 16%
Não sabe ou não respondeu - 22%

Realizada entre os dias 12 e 15 de setembro, a pesquisa contou com 2.002 entrevistas em 82 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo número PE-00025/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00652/2014.

EM PE, PAULO CÂMARA TEM 38% E ARMANDO MONTEIRO, 32%, DIZ IBOPE

Com informações do G1 PE -

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (16) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para o governo de Pernambuco: 

Paulo Câmara (PSB): 38%
Armando Monteiro (PTB): 32%
Zé Gomes (PSOL): 1%
Pantaleão (PCO): 1%
Miguel Anacleto (PCB): 0%
Jair Pedro (PSTU): 0%
Brancos e nulos: 11%
Não souberam responder: 16%

No levantamento anterior realizado pelo instituto, em agosto, Armando Monteiro aparecia com 38% e Paulo Câmara, com 29%. Encomendada pela TV Globo, a pesquisa é a terceira do Ibope após o registro das candidaturas.

Segundo turno
O Ibope fez uma simulação de segundo turno entre Paulo Câmara e Armando Monteiro. Os resultados são os seguintes:

Paulo Câmara (PSB): 40%
Armando Monteiro (PTB): 34%
Brancos e nulos: 11%
Não souberam responder: 16%

Realizada entre os dias 12 e 15 de setembro, a pesquisa contou com 2.002 entrevistas em 82 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo número PE-00025/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00652/2014.

Rejeição
O Ibope também pesquisou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Confira abaixo:

Pantaleão (PCO): 32%
Zé Gomes (PSOL): 28%
Jair Pedro (PSTU): 26%
Miguel Anacleto (PCB): 23%
Armando Monteiro (PTB): 21%
Paulo Câmara (PSB): 18%
Poderia votar em todos: 10%
Não sabe ou não respondeu: 22%

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More